Battle Chasers

Joe Madureira é conhecido no meio artí­stico por ser um profissional preguiçoso. Eu também seria, se ganhasse o que ele ganha por cada capa que rabisca. E que rabiscos. Pioneiro de um dos gêneros de desenho mais badalados no mundo das histórias em quadrinhos de super-heróis nos últimos anos, uma mistura do mangá de poses exageradas com uma certa pitada de traços infantis e inocentes, descobriu os quadrinos quando tinha 7 anos de idade, e passou fome na escola ao economizar o dinheiro do lanche para comprar revistas. Continuar lendo Battle Chasers

Dark Horse Book of Hauntings

Alguns anos atrás, a Dark Horse começou a lançar uma série de antologias em capa dura que não despertaram nenhum interesse em mim. Na minha opinião, os editores estavam se tentando se aproveitar dos fãs de Hellboy (que estavam famintos por material novo naquela época) juntando um curto e pouco empolgante conto do garoto vermelho criado por Mike Mignola a um monte de outras contribuições diversas. Minha lógica era a seguinte: eles eventualmente iriam juntar todas essa historinhas em uma graphic novel no futuro, então não era necessário me envolver com esse… me atrevo a dizer: embuste. Continuar lendo Dark Horse Book of Hauntings

Astro City: The Dark Age

Prevista originalmente para ser lançada em dezembro de 2004, Astro City: The Dark Age começou finalmente. Já li o suficiente de Astro City para saber que essa história será não apenas publicada ocasionalmente, mas que também valerá a pena esperar. Kurt Busiek e Brett Anderson ainda não nos deixaram na mão quando se trata de roteiros de qualidade. Continuar lendo Astro City: The Dark Age

Entrevista: Drizzt em quadrinhos

Dia 12 de junho será lançada a primeira edição da minissérie que irá adaptar para os quadrinhos o primeiro volume da Dark Elf Trilogy. Homeland é o nome do livro e da revista, a história que nos mostrou a origem de Drizzt Do’Urden para os fãs de fantasia. Um elfo negro e estranho estre os seus, Drizzt se tornou um dos mais famosos personagens na ficção fantástica moderna, e é exatamente por isso que a Devil’s Due está empolgada com essa adaptação em quadrinhos. Continuar lendo Entrevista: Drizzt em quadrinhos

Year One: Batman / Ra’s al Ghul #1

O “Ano Um” no tí­tulo desta minissérie em duas edições é um pouco enganador. “Ano Um” implicaria que esta seria a primeira vez de Ra’s al Ghul e Batman na dança de herói e vilão, da mesma maneira como houve um “Ano Um” com as primeiras aventuras de Dick Grayson vestindo sua fantasia vermelha e verde, ou Barbara Gordon em seu primeiro ano como Batgirl. Se você acha que será brindado com o primeiro encontro entre esses dois inimigos, você terá uma surpresa. Essa minissérie recebe este nome pois a história se passa no primeiro ano depois da morte de Ra’s al Ghul. Continuar lendo Year One: Batman / Ra’s al Ghul #1

The Sword of Shibito volume 1

Enquanto filmes baseados em contos de horror de Koji Suzuki seja o que os americanos mais reconheçam como horro japones, os verdadeiros fãs do gênero não se esquecem da contribuição do novelista e roteirista Hideyuki Kikuchi. Mais conhecido pela sua série de horro fantástico Vampire Hunter D, que se desdobrou em anime e manga, Kikuchi reaparece na CPM Manga com The Sword of Shibito volume 1, uma colaboração com o artista Missile Kakurai. Continuar lendo The Sword of Shibito volume 1

Graphic Classics volume 3: H.G. Wells

Herbert George Wells é considerado o fundador da ficção cientí­fica moderna. Seu primeiro “romance cientí­fico” (como suas histórias eram classificadas naquela época) foi “The Chronic Argonauts”, publicada em 1888 em formato de série no jornal da sua faculdade. Sete anos depois ele a reescreveu com o tí­tulo “The Time Machine: An Invention”. Esta foi a primeira de uma série de contos que fizeram bastante sucesso, que também incluí­a “The Island of Dr. Moreau”, “The Invisible Man” and “The War of the Worlds”. Seu reconhecimento como o fundador da ficção cientí­fica moderna só é comparado por aquele novelista francês que atende pelo nome de Julio Verne. Nesta segunda edição da adaptação dos trabalhos de H.G. Wells na série Graphic Classics, os leitores tem a chance de apreciar 144 ricamente ilustradas páginas que contém verdadeiros exemplares da imaginação de Wells. Continuar lendo Graphic Classics volume 3: H.G. Wells

Desolation Jones, de Warren Ellis

Quando o assunto é escrever quadrinhos, Warren Ellis sofre de dupla personalidade. A primeira é altamente competente que eleva a narrativa a novos patamares, expandindo e, em alguns casos, reinventando o que significa ser um herói. A segunda é uma fábrica de quadrinhos, capaz de vomitar histórias que fazem o seu trabalho mas não se distinguem da revista mediana que povoa as prateleiras das lojas especializadas. Em Desolation Jones, sua nova série regular para a Wildstorm, o primeiro Ellis se faz presente, criando o que é certamente a mais bizarra e madura publicação da linha da editora. Continuar lendo Desolation Jones, de Warren Ellis