Villains

A figura imponente e assustadora de Darth Vader é um í­cone para toda uma geração. Seus atos, seus gestos, sua maneira de falar, George Lucas havia criado ali o arquétipo perfeito do grande vilão, o antagonista do bem e da justiça, que deveria ser combatido a todo custo. Apesar de sua destruição ser necessária para que o bem prevalecesse, era nela que seus opositores se baseavam para traçar sues próprios valores morais. Se o mal não existisse, o conceito do bem nunca teria nascido. Em outras palavras, é graças ao vilão que conhecemos grandes heróis.

VillainsNo mundo do RPG a figura do senhor do mal, do mestre das trevas, do lorde das sombras, do inimigo, ou quer seja lá como for chamado, é fundamental para o desenrolar de uma boa história. Sem a sustentação de uma força motriz por trás delas, as hordas de humanóides ou da legião de mortos-vivos perdem sua capacidade de inspirar o medo e o terror nos jogadores que se reúnem semanalmente para combatê-los. Seria frustrante descobrir que o grande ataque dos orcs se deu simplesmente por uma vontade repentina e organizada de espalhar o caos e a destruição pelos reinos vizinhos. Não é uma questão de paranóia, mas sempre há um responsável pelos atos coordenados de qualquer aglomeração de criaturas de baixa inteligência.

É pensando nesta faceta do processo de criação de aventuras que a Bastion Press acaba de lançar o livro Villains, 96 páginas de antagonistas prontos para serem usados como as grandes mentes por trás dos atos mais atrozes. A Bastion, empresa dirigida pelo ex-WotC Jim Butler, vem se destacando no mercado de publicações para o sistema d20 pela sua edição caprichada e pelo conteúdo de grande qualidade. Pode parecer brincadeira, mas quando se vê um trabalho todo colorido, em papel brilhante, e com uma boa diagramação, tenha certeza que o conteúdo faz juz ao visual. Não vale a pena investir tanto em um livro se o que vai ser impresso não merece o tratamento especial. É caro demais e o retorno tem que ser garantido. Mas no que diz respeito a este livro, pode ter certeza que o investimento valeu a pena.

Ao todo são 20 vilões prontos para fazerem o mal em qualquer campanha, com ní­veis de dificuldade que vão desde o mais baixo e reles ladrão de primeiro ní­vel até o poderoso demônio imortal governante de sua própria camada do abismo. Cada um deles pode ser aproveitado até em aventuras em que certamente seria poderoso demais, ou de menos, já que nem sempre usar o vilão significa um confronto direto com o mestre dos inimigos. Ele pode ser usado como pano de fundo para as aventuras, mexendo seus pauzinhos nos bastidores e mandando seus lacaios executarem o trabalho sujo. O livro oferece ganchos para ní­veis baixos, médios e altos, mostrando como fazer até mesmo o mais fraco dos antagonistas dar uma grande dor de cabeça para os mais poderosos heróis.

Além disso, cada um dos personagens apresentados possui um lacaio inteiramente descrito, quer seja o comandante de suas forças, o companheiro animal ou até mesmo a própria embarcação viva que usa para navegar os sete mares. Geralmente o lacaio é de ní­vel menor que o seu chefe, podendo ser usado contra heróis de ní­veis mais baixos que o próprio vilão mantendo a atmosfera do grande oponente ameaçadoramente presente durante as aventuras.

Descritos com um ní­vel de detalhes impressionante, ficamos sabendo do histórico do vilão, tudo pelo qual passou e como fez para chegar í  posição que agora ocupa. Sua motivações, objetivos, personalidade, dicas de interpretação. São personagens por vezes mais detalhados e com muito mais profundidade do que muitos que nós mesmos já interpretamos em nossas aventuras. Seus lares e táticas de combate também são explicadas, e por vezes são capazes de servir isoladamente como inspiração para grandes aventuras.

Outra coisa que chama a atenção no livro, e que realmente é uma das melhorias do sistema d20 sobre seu antecessor, são as criativas e ousadas maneiras com as quais os vilões foram construí­dos. Tenho que dar o braço a torcer, nunca pensei em aplicar o template de lich em um kobold, muito menos em um que tivesse 19 ní­veis de feiticeiro. Muito menos nas possibilidades dramáticas de um tubarão branco selvagem e demoní­aco de gigantescas proporções. Hoje em dia a engenharia de personagens se tornou uma verdadeira arte, com tantas possibilidades disponí­veis para os mais ousados. Você pode misturar um dragão com qualquer outra raça, aplicar um par de templates, passar alguns ní­veis de classe e escolher outras de prestí­gio obscuras, parindo um ser único e pronto para desafiar qualquer jogador metido a besta que decorou os livros de regras. Até ele entender todos os ingredientes do seu bolo, a situação já vai estar preta para o lado dele.

Para dar suporte aos vilões, um apêndice contendo novas classes de prestí­gio, artefatos mágicos, magias e monstros é oferecida nas últimas páginas deste ótimo lançamento. Duas das magias se destacam, ambas de nono ní­vel de mago. Prismatic Ray atinge um adversário com todas as cores do arco-í­ris, causando dano de fogo, gelo, eletricidade, veneno, petrificando ou até mesmo mandando o pobre coitado para outra dimensão, tudo isso ao mesmo tempo. Já Ray of Ending simplesmente termina a existência do alvo na realidade. É preciso um desejo para que a criatura volte a existir, para só então ser ressuscitada. Algumas das classes de prestí­gio acabam sendo muito especí­ficas para o vilão que as usa, sendo difí­ceis de serem aproveitadas pelos personagens dos jogadores, mas mesmo assim não deixam de ser interessantes.

Além disso tudo, a Bastion também oferece mais quatro vilões através de um PDF disponí­vel em seu site, o chamado e-Villains. Esse tipo de livro eletrônico vem se tornando uma marca registrada da editora, que já havia feito a mesma coisa com sua compilação de monstros. Por apenas 5,99 dólares você tem acesso a mais 24 páginas, coloridas, com material da mesma qualidade que a encontrada em seu primo de papel.

Somando tudo, Villains é um livro bastante forte, que chega com tudo para fazer sucesso entre os mestres que adoram tramas elaboradas para suas campanhas, onde um grande vilão central manipula centenas de asseclas a realizarem seus nefastos planos. Mesmo para quem só precisa de um oponente mais elaborado para aquela aventura de fim-de-semana, este livro é uma boa pedida e um ótimo investimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *