Graphic Classics volume 3: H.G. Wells

Herbert George Wells é considerado o fundador da ficção cientí­fica moderna. Seu primeiro “romance cientí­fico” (como suas histórias eram classificadas naquela época) foi “The Chronic Argonauts”, publicada em 1888 em formato de série no jornal da sua faculdade. Sete anos depois ele a reescreveu com o tí­tulo “The Time Machine: An Invention”. Esta foi a primeira de uma série de contos que fizeram bastante sucesso, que também incluí­a “The Island of Dr. Moreau”, “The Invisible Man” and “The War of the Worlds”. Seu reconhecimento como o fundador da ficção cientí­fica moderna só é comparado por aquele novelista francês que atende pelo nome de Julio Verne. Nesta segunda edição da adaptação dos trabalhos de H.G. Wells na série Graphic Classics, os leitores tem a chance de apreciar 144 ricamente ilustradas páginas que contém verdadeiros exemplares da imaginação de Wells.

Graphic Classics volume 3: H.G. WellsEste volume contém oito histórias de Wells, e uma sobre a infame transmissão de rádio da adaptação de “A Guerra dos Mundos”. Essa é talvez o mais interessante dos contos, pois a história da adaptação de Wells e o terror que ela espalhou naquela noite de Halloween em 1938 é bem conhecida, talvez até mais que a própria história original. Seria legal que tivesse também a adaptação em quadrinhos da história original.

As oito adaptações das histórias de Wells são sólidos trabalhos em quadrinhos. A coleção começa bem forte com “O Homem Invisí­vel”. Este é um personagem que eu já conhecia de diversas mí­dias da cultura pop, e mesmo assim ao ler esta adaptação percebi o quão pouco eu conhecia da história original. Aqui Hawley Griffin é retratado como uma figura trágica, uma aberração cientí­fica incompreendida dada a agir com violência quando confrontado com o medo daqueles que descobrem seu segredo. O conto é adaptado por Rod Lott e ilustrado por Simon Gane. Ambos fazem um ótimo trabalho.

Meu conto favorito é a segunda adaptação desta coleção. “The Inexperienced Ghost” é uma inteligente história de fantasma onde um homem rico confronta um espí­rito que está assombrando o clube ao qual ele pertence. O homem quer que o fantasma saia, mas o fantasma não sabe como. O homem o ajuda, mas ao fazer isso descobre um segredo espectral que nenhum mortal deveria saber.

Outro conto que gostei bastante foi “A Máquina do Tempo”. Minha experiência mais recente com ele foi o péssimo filme de Hollywood lançado alguns anos atrás. Ler esta história apagou aquilo de minha memória.

Também incluí­do nesta coleção estão “The Man Who Could Work Miracles”, outra história de esperteza; “The Temptation of Harringay”, uma prosa pontuada por algumas ilustrações; “Le Mari Terrible”, a menos interessante na minha opinião; “The Man with a Nose”, a mais estranha da coleção; e “The Star”, uma corta e quase muda adaptação que fecha a coleção.

Há dez coleções diferentes na linha Graphic Classics até agora (incluindo Edgar Allan Poe, Ambrose Bierce, Jack London, H.P. Lovecraft e Robert Louis Stevenson), cada um com uma visão sobre algum desses grandes nomes da literatura popular. A Eureka Productions agrega um fabuloso corpo de talentosos escritores e artistas para produzir esses livros. O amor dos editores e da equipe de criação pelo material pode ser sentido em cada um dos volumes.

por Chad Boudreau

Publicado originalmente no site Comic Readers

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *